Assine nosso Blog sobre Marketing Digital
Clique no botão ao lado para realizar sua assinatura agora...

META DESCRIPTION: O QUE É?

A Meta Description é muito importante para o tráfego do site. Entenda o que é, como configurar (HTML) e como fazer uma descrição matadora!

META DESCRIPTION: O QUE É?
Catiane Zanotto
Catiane Zanotto
Marketing Digital
30/01/2019 07:01h
385 views
8 minutos
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Você já deve ter reparado, ao fazer uma pesquisa no Google, que aparece um pequeno texto logo abaixo do título e do link de cada resultado. Quando está tudo bem configuradinho no seu site, trata-se da Meta Description.

Tecnicamente, a Meta Description é um fragmento do código HTML que tem como função resumir o que a página aborda. Esse resumo aparece apenas no código e o usuário que navega pela página não o vê.

Por isso, depois que as ferramentas de busca deixaram de analisá-la como um dos elementos importantes para determinar o ranking dos sites para uma dada palavra-chave, muita gente deixou de valorizar esse item, ignorando-o ou não escrevendo corretamente.

É importante que você saiba, no entanto, que existem alguns benefícios muito importantes no uso da Meta Description. Ao deixá-la de lado, sua empresa pode estar perdendo muitas oportunidades de cliques e visitas.

Continue lendo o post para saber quais são esses benefícios e, também, para configurar corretamente esse pequeno resumo em HTML.

 O papel atual da Meta Description

A Meta Description tem papel importante em duas das grandes fontes de tráfego da maioria dos sites: as ferramentas de busca e as mídias sociais. É interessante saber como utilizá-la nessas duas fontes, para que ela lhe renda resultados relevantes.

A seguir, você vê como ela atua e pode impactar, separadamente:

 Meta Description nas ferramentas de busca

 Antes de mais nada, é preciso deixar bem claro: a Meta Description não é um fator de rankeamento. Algumas pessoas ainda fazem confusão e pensam que é, mas os profissionais de SEO já têm certeza que não é.

Então quer dizer que não importa muito e posso deixar de lado? Como já dissemos anteriormente, não é o caso; você deve dar atenção sim!

Nas ferramentas de busca, mesmo que não conte como fator de rankeamento, o conteúdo da Meta Description aparece na página de resultados como um resumo logo abaixo do título da página.

Assim, um site que esteja numa posição pior pode ganhar o clique caso sua descrição seja mais atrativa. Pense conosco: não é melhor ter mais informações sobre uma página antes de clicar para acessá-la?

Outro item relevante é que se a palavra-chave pesquisada aparecer ao longo da descrição, ela estará em negrito. Dessa forma, ganha ainda mais destaque, aumentando a chance de clique.

Na grande maioria dos casos, o Google utiliza a Meta Description na página de resultados, mas não há obrigatoriedade nisso. Ocasionalmente, o próprio buscador escolhe algum outro trecho da página e exibe como resumo. Continue lendo o post para saber como configurá-la, praticamente garantindo sua exibição.

Meta Description nas mídias sociais

Algumas das principais redes, como Facebook e Twitter, oferecem um fragmento da página destacando um pouco melhor o conteúdo. No Facebook, o resumo costuma aparecer com mais frequência nos aplicativos para smartphone, enquanto no Twitter é na versão desktop.

Vale a pena ter em mente que as redes sociais, principalmente o Facebook, realizam testes constantemente. Então pode ser que em um momento apareça a descrição para você, mas em outro não. É melhor, portanto, deixar ela sempre preparada.

Caso você tenha configurado as meta tags via Facebook Open Graph e Twitter Cards, são essas que vão aparecer. Por padrão, porém, o que aparece nessas redes é a Meta Description.

Como fazer

A implementação é realmente muito simples, ou seja, você não vai perder muito tempo fazendo e pode ter resultados interessantes com pouco esforço. A Meta Description é utilizada com o seguinte código:

<meta name=”description” content=”Aqui vai o texto-resumo que sua empresa quer passar“>.

No entanto, se sua empresa utiliza a plataforma WordPress, existem plug-ins como o Yoast que facilitam a edição para quem não possui conhecimentos técnicos.

Além de falarmos da aplicação, algumas observações são importantes também para escolher o que escrever na descrição:

Seja razoável no tamanho

O Google corta a Meta Description em cerca de 160 caracteres. É preciso que o texto seja menor que isso para aparecer corretamente.

Descrições muito curtas também não costumam funcionar bem, já que parecem ficar incompletas. Ou seja, não há uma fórmula de tamanho. Use variações nos seus blogposts, por exemplo, e veja o que dá mais resultado.

Procure por algo objetivo e interessante

Às vezes, vemos algumas descrições pouco objetivas, que não dizem exatamente o que o visitante vai encontrar na página. Lembre-se de ser informativo, sem encher linguiça, mas passando uma ideia clara.

 Outro erro é não se esforçar para criar um texto atrativo. Descrições do tipo “Essa é uma página sobre marketing” não devem funcionar bem: é preciso despertar a curiosidade ou mostrar que resolve um problema.

Lembre-se também de usar as palavras chave importantes da página, uma vez que ficarão em negrito quando aparecerem como resultado de busca, como dissemos anteriormente.

Use calls-to-action

É sempre positivo indicar claramente para o visitante o que sua empresa quer que ele faça. “Clique e leia mais” é um exemplo de call-to-action que se aplica à situação.

Teste

Mesmo que no caso do Google Ads o texto descritivo seja menor, é possível testar ali quais os pontos mais relevantes para os visitantes e então elaborar melhor esses itens na Meta Description.

Por onde começar

O ideal é que todas as novas páginas tenham sua descrição assim que publicadas. No entanto, isso não costuma acontecer e na maioria dos casos é preciso um trabalho retroativo de reformulação desses textos nas páginas que já existem no site.

Para descobrir onde vale a pena mexer, nossa recomendação é analisar quais as páginas mais visitadas com origem nos sites em que a Meta Description é importante: Google, Facebook, Twitter e Linkedin.

Isso pode ser feito no Google Analytics, selecionando a aba “Comportamento”. Em seguida, clique em “Conteúdo do Site”, depois “Todas as páginas” e estipule “Origem” como dimensão secundária.

O Facebook Insights para sites, por exemplo, indica os conteúdos do site mais curtidos no Facebook. Outra ferramenta bastante útil é o Google Search Console. Na aba “tráfego”, há a opção “consultas de pesquisa”, que indica as vezes em que seu site apareceu nos resultados de pesquisa. Muitas aparições e poucos cliques podem indicar oportunidade de melhorias na Meta Description.

Independentemente dos resultados dessas pesquisas, recomendamos a revisão de páginas que são claramente importantes para sua empresa: home, páginas de produtos e página inicial do blog.

Gostou do nosso artigo? Então fique ligado nós próximos artigos semanais, curta e compartilhe com seus amigos nas redes sociais.

 

O Mundo do Marketing Mudou, Você Mudou Com Ele?

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: